Marília Peres Cakes

3 de abr de 2017

A cozinha de Jean Perdu ou como aquecer a alma


Depois de ler dois livros de lascar a cabeça no meio - Pastoral Americana (Phillip Roth) e Enclausurado (Ian McEwan) -  foi quase um oasis literário ler A Livraria Mágica de Paris!

A história do livreiro Jean Perdu e seu improvável amigo Max Jordan é de uma delicadeza ímpar.
Perdu perde seu amor e depois de 21 anos de uma vida sem sentido em Paris, decide pegar sua livraria ambulante e viajar até Sanary sur Mer em busca de respostas e de perdão.

No caminho, Perdu e Max vão descobrindo personagens as vezes trágicos, outras vezes divertidos, apaixonados, angustiados. E para cada um deles, Perdu tem um remédio: um livro!
Como um médico de almas, Perdu recomenda aos seus clientes livros e histórias, que consolam, confortam, motivam, explicam o inexplicável, ´´sensações que não são reconhecidas como doenças e que nunca são diagnosticadas por médicos. Todas aquelas pequenas emoções e todos os sentimentos pelos quais nenhum terapeuta se interessa, porque parecem pequenos demais e intangíveis.”













O livro é tão sensacional que a melhor personagem ...está morta. 
 É Manon, a antiga paixão de Perdu,  que através de suas cartas, nos dá uma lição de liberdade, tolerância e amor incondicional.
Manon vai para a lista de meus personagens inesquecíveis!












O livro foi um sucesso na Europa. Só na Alemanha, vendeu mais de 1 milhão de exemplares.
A autora, Nina George escreveu o original em alemão. 


Além de uma verdadeira viagem por um dos lugares mais deliciosos do mundo, a Provence, o livro nos leva à mesa dos camponeses, com suas receitas soberbas de comida e de uma vida simples.

Delicado, intenso, amoroso. A Livraria Mágica de Paris, parece mesmo a  cozinha da fazenda de Perdu, entre os campos de lavanda e os vinhedos: 
um lugar  para alimentar a alma.


O livro não e fácil de encontrar, mas vocês podem pedir para o Marcelo da Canto do Livro que ele consegue!! 










Um comentário:

Helena da Silveira disse...

Kika querida, ganhei de presente de Natal e como você diz, é um livro para ler com a alma:- lindo, sensível, poético,uma preciosidade.Na minha lista de eternos para releitura.Abraço grande,Helena