AM Chocolates

29 de jun de 2017

Get the Look


Divine!!!!!!!!!!!


´´O que importa é o efeito e não o  quilate´´
Coco Chanel

Vi e Bi Leardi sabem disso como ninguém e criaram a charmosíssima grife
Be Divine, onde o efeito é tudo!


As peças são simplesmente deslumbrantes, feitas em croché com fios de cobre, pedras, fitas e metal.

Os broches são presos por um imã, o que os torna super versáteis, podendo ser usados em cintos, jaquetas, cashmere e bolsas.

O creme-de-la-creme paulistano que sabe das coisas já tem as suas!

Eu escolhi o broche e o par de brincos de Camélia bordô. Estou contando os dias para chegar!









































































Campo


´´Estou num sítio bonito, com amigos, numas férias curtas, propositadamente curtas, onde a agitação física se faz à volta de uma mesa, de um copo de vinho, de um livro e de uma conversa quase permanente suave sobre o mundo e a vida. Este breve momento outonal foi quase redentor, como se ampliasse dentro de mim o desejo pacífico de me lembrar do que me faz falta: a minha geografia de espaços e de pessoas, as rotinas e os sons, o esvoaçar das borboletas.´´

Regresso ao Campo Francês



P.S. amadas!!!! Aguardando ansiosa nossas férias na fazenda de Santana!!!


28 de jun de 2017

Túnel do Tempo



Oscar de la Renta era um gênio!
Este era o quarto de seu apartamento em NY, que ele dividia com a primeira mulher, François de Langlade. 
Ele mesmo quem decorou!


Get the Look

Gigi Hadid serve de inspiração!








Grandes nomes




´´A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível.´´
Leonardo da Vinci


O CCBB está com uma exposição formidável:  A Figura Humana/ Retratos do MASP.

Uma seleção incomparável das maiores obras do acervo do MASP juntas numa única mostra. 
Renoir, Goya, Rafael, Modigliani, Van Gogh, Vuillard, Picasso, Portinari, Manet ...

Os grandes mestres da pintura de todos os tempos reunidos, ao vivo e em cores, nas salas do CCBB de Belo Horizonte.

Eu fiz uma visita guiada, com foco na arte, com Lucia Castanheira. Mas a montagem é auto-explicativa e disposta por tempo. 

Dica: 
Depois de se deliciar com os gênios do andar de cima, desça até o pátio interno do CCBB e faça um delicioso lanche no Café com Letras, com direito a uma taça de vinho da casa. Atravesse a Praça da Liberdade à pé, com calma, e preste atenção aos prédios iluminados, nas árvores centenárias, na arquitetura ...
... e agradeça à Deus poder ver de tão perto esses tesouros.































27 de jun de 2017

Grandes Encontros


Ursula Andress e Paul Belmondo.





Flechadas em Kika

Vou colocar as armaduras de São Jorge, porque vou levar flechada com este post:
Funcionários públicos!
Vocês sabiam que a média de salário para os aposentados no setor  executivo do setor público é de R$9.000,00, enquanto a do setor privado é de R$1.200,00?
Vocês sabiam que o setor público gasta R$ 115 bilhões com 1 milhão de aposentados enquanto o setor privado gasta R$ 500 bilhões com 33 milhões de aposentados?
Resumindo: o sistema de aposentadoria do setor público deste país é a maior transferência de renda que existe: de pobre para rico! Do setor produtivo para o setor improdutivo! Nós, trabalhadores da classe média pagamos quase a integralidade do salário dos funcionários públicos que estão em casa!
Não somos o país das oportunidades. Somos o país do funcionalismo público!
E com raras exceções, um funcionalismo ineficiente, ultrapassado, pouco produtivo e mal pago. E isso em todas as suas esferas.
Os funcionários públicos tem seus salários garantidos e sua aposentadoria salvaguardada chova ou faça sol, e como isso é certo como a morte, os funcionários se tornam ineficientes, acomodados e resignados, o que leva o Brasil a ter uma serviço público da pior qualidade, com algumas exceções, é verdade. Antes que comecem a me crucificar, lembrem-se de que falei: há, sim, exceções! E que sim, os funcionários são mal pagos e muitas vezes desvalorizados,  haja visto os médicos e professores.

O problema da aposentadoria no Brasil não é a aposentadoria em si. É o excesso de domínios do Estado, que mantem milhões de funcionários desnecessários, que nem sempre prestam um serviço de qualidade e recebem mesmo sem o faze-lo, de trabalhadores que não recebem de volta um serviço à altura. Em contra-partida, há setores do Estado onde faltam profissionais treinados, preparados e bem pagos para atender uma população que precisa do serviço público.


Lembrando sempre da máxima de que ´´não existe dinheiro público, todo dinheiro gasto pelo Estado é tirado da mesa de seus cidadãos´´, há alguma coisa muito errada neste país. Se os gráficos mostram que os aposentados do setor público aposentam-se cedo e recebem muito, quem está pagando? O Estado? Não, Cara Pálida! O Estado Não tem dinheiro! Quem paga é você, que trabalha como um mouro e nem sabe se vai poder se aposentar um dia!
Claro que há também o outro lado da moeda. Enquanto esferas do setor público recebem nababescamente e oferecem um trabalho pouco necessário, há também aqueles funcionários essenciais, como médicos, professores e policiais, que são mal pagos e desvalorizados. Que trabalham em ambientes decadentes e arruinados, que não tem suporte ou apoio e que dão o melhor de si em suas funções e que na hora que forem finalmente se aposentar, não sabem se receberão seus rendimentos.
 Há um erro nesta balança. E um erro grave que precisa ser corrigido o quanto antes, sob pena de continuarmos a ser um país injusto com os que trabalham duro e condescendente com os que produzem pouco.
Pronto, falei. Podem me atirar flechas!

Certo


Quem estava com saudades de Downton Abbey, uma boa notícia!!!!

O filme da série já está em fase de produção! O elenco já está definido, bem como o roteiro e as locações externas.

A super produção é uma parceria entre a NBCUniversal, a BBC de Londres e os produtores da série.

Um brinde ao sucesso, que é claro, é certo como os impostos!




Festa na Quality

Durante o circuito D Mais que movimentou a cidade, a Quality fez uma verdadeira festa!
Com direito a barraquinhas, bebidas geladinhas e sorteio da charmosa cadeira Rio, além de DJ que colocou todo mundo para dançar!

A loja está linda, com os seus eternos clássicos e os bons nomes do design!






































Luxo



Pedras.
Tudo da Júnia Fausto.

@junia_fausto








Get the Look


26 de jun de 2017

PPP


Um bom exemplo de que as PPP (Parcerias Público Privada) funcionam e são sim, uma saída lucrativa e eficiente para um país como o nosso:
 A Osesp, essa maravilha que é um verdadeiro patrimônio cultural, precisou apertar o cinto como todas as empresas. Uma das maneiras foi trocar todas as lâmpadas da Sala São Paulo, por outras novas de LED, o que gerou uma economia absurda na conta da energia. 
E a Osesp mesmo não gastou nenhum tostão! Todas as lâmpadas foram doadas por uma empresa, em forma de parceria!

Todo mundo saiu ganhado! 



Pós Itália


Dizem que a delação de Palocci é tão explosiva que até a Força Tarefa da Lava -Jato está preocupada com a estabilidade do país depois que vierem á tona.

Os procuradores, advogados e a turma da PF age para que se separe o joio do trigo, ou seja, para que se as empresas e os bancos envolvidos sejam preservados, protegendo empregos e as atividades, e que os executivos que cometeram os crimes sejam pegos.





Casa com estantes

Esqueci de contar das estantes!!!
De todos os modelos, tamanhos e estilos! Brancas, de madeira, pintadas, laqueadas. Em todos os ambientes elas estavam presentes!

As estantes dominaram a cena, enchendo de livros, objetos, charme, arte e história os ambientes da Casa Cor SP.

Eu adoro!!! 














































Mistura Fina



Laura Love no editorial da  Vogue e Dior.

Misturando tudo e ficando linda!











































Casa com Cor


A primeira Casa Cor que eu fui foi em Buenos Aires em 1900 e Bolinha. Faz tanto tempo que eu nem era casada!!!
De lá pra cá, fui em todas as edições da Casa Cor São Paulo, que é a referência em lançamentos de produtos e tendências.








A Mostra deste ano está na minha lista das melhores. Pequena (quem aguenta ver mais de 70 ambientes???), agradável de andar e surpreendente.
Os grandes nomes da decoração ficaram de fora, o que foi uma pena, mas também foi uma grata surpresa ver tanta gente nova renovando o mundo do design de interiores.




















 Adorei ver que o retorno triunfal do clássico pairando soberano (sempre tive pavor daqueles ambientes monocromáticos saídos diretamente da Feira de Milão!).
Em todos os ambientes tinha pelo menos uma peça antiga, de boa qualidade e atemporal. 
O estilo Deco segue firme como uma tendência que alguns gostam, outros não. Eu gosto, quando usado com moderação. 
E cor. Muita cor. Foi um alívio ver apenas 2 ou 3 ambientes sem cor! Afinal se temos mais de 200 variações de cores, como alguém consegue viver com apenas branco e beige???? 

A  paleta de cores ia do creme, passando pelo verde malva até o rosa seco, chegando ao chocolate escuro. 


















As mesas de jantar retangulares, de madeira e modernas, são coisa do passado. As mesas redondas e ovais estavam em todas as salas, com cadeiras de estilo misturadas, bancos e poltronas. 









Nas paredes, muita fotografia e FineArts. A arte ao alcance de todos.










As poltronas clássicas marcaram presença com franjas e passamanarias. Eu simplesmente amo!!!!!
















Muitos espelhos, abatjour e tapetes antigos. Do jeito que eu gosto!!! Casa com cara de casa e com a cara da dona da casa! Sem moda,  calorosa, pessoal e intransferível!