Casa Maia

Casa Maia
Objetos e móveis

30 de mar de 2015

Carolina Issa

Carolina Issa  nasceu no Canadá filha de mãe chinesa e pai iraniano. E desta mistura ela herdou o gosto sofisticado para a moda da mãe e o jeito árabe de fazer negócios. Hoje, ela é a editora da moderninha revista Tank e também do bem sucedido site de vendas do mesmo nome.
E para arrematar, é a queridinha da vez dos blogs e sites de street style. 
Viciada em agendas Smithsons, canetas e bloquinhos, Carolina é conhecida por fazer pouco uso do celular e adorar mandar bilhetes (adorei!).

Com um estilo feminino e sofisticado, ela virou ícone das fahionistas. Dizem que Carolina copia, ou se inspira, em Jenna Lyons da J Crew. Pode ser. Mas o fato é  que Issa já conquistou seu lugar ao sol e se bobear fará sombra a madame Lyons.





















































Chanel

Chanel 2015







Quero igual!

A vitrine de Páscoa da Brindari está um luxo!!!!
Dá vontade de copiar Ipsis Literis na nossa casa! E é possível, porque o que lalá não tem na louçaria, é só alugar! Simples assim!
Escolha o modelo da sua mesa de Páscoa, os arranjos de flores e o resto deixe por conta da turma da Brindari! A
Ah, sim e no final nem precisa lavar nem guardar! É só devolver! 
Não é maravilhoso (e fácil)  ter uma mesa nova em cada acontecimento?













































Onde encontrar:
- Brindari / Rua Bernardo Mascarenhas, 323 - Cidade Jardim. Fone: 31 3288-3093
- Commemorare/ Rua São Pedro da Aldeia, 799 - Pilar ( Olhos D´água) . Fone: 31 3194- 2000



29 de mar de 2015

Bonequinha de luxo


Com classe, até o golpe da baú fica charmoso!




Para copiar e usar o seu LBD!


História sem fim


Minha obsessão no momento atende pelo nome de Onur Aksal. Isso mesmo. Ele é um poderoso empresário turco, misterioso, sedutor e de temperamento forte. Onur é o personagem principal da novela As Mil e Uma Noites. Ando tão obcecada que minha amiga Flávia Kfouri me deu os livros de presente!

Um clássico da literatura mundial, os livros reúnem vários contos e a história do rei persa Xariar, que tendo sido traído por sua esposa, decide matá-la.  Louco de rancor e ódio pelas mulheres, Xariar desposas outras moças e assim que amanhece, manda matá-las também. Até que ele passa a noite com Sherazade e ela, esperta que só, lhe conta uma história tão envolvente que deixa o rei fascinado. Mas ela não conta o final deixando-o para a próxima noite, e assim Sherazade faz durante mil e uma noites. Quando finalmente a história acaba, o rei já está apaixonado por ela.

O livro é até interessante mas só tem um problema ... não tem Onur!














O Sal da Terra

Dizem que o caráter e o talento de um gênio está presente em todos os momentos de sua vida. E nós, simples mortais, só conseguimos enxergar o feito, nunca, jamais o caminho percorrido.


Um pouco disso é visto com clareza no filme  O Sal da Terra, uma ode à vida e ao trabalho de Sebastião Salgado. Resumindo: quem é o homem por trás das impressionantes fotografias.
Seu filho e diretor do filme, Juliano Salgado, Win Wenders e o produtor David Rosier, conseguiram mostrar com sensibilidade, beleza e talento, como e porque, Sebastião foi capaz de produzir imagens tão marcantes.



E graças às ´´meninas´´ do Cineart Ponteio, nós também pudemos assistir e depois ter o privilégio de ouvir todos os passos de como foi fazer um documentário tão impressionante sobre a obra do gênio.

Obrigado Thaís e Marina por esse convite.















As imagens do que  Sebastião viu com seus olhos e registrou com sua câmera,  ficarão marcadas para sempre (ou pelo menos assim espero), na memória de quem assistiu ao filme. 


O mais impactante foi ver com uma clareza chocante como o homem é capaz de fazer mal ao seu semelhante. Uma maldade sem sentido e cruel. Como somos capazes de maltratar, por puro ódio nossos irmãos? Como somos capazes de simplesmente continuar vivendo nossas vidas confortáveis sabendo que crianças morrem de fome, mulheres são violentadas e homens chegam ao limite de suas forças, porque outros homens os odeiam?  


Fico pensando que O Sal da Terra deveria ser obrigatório em escolas, shoppings e lugares públicos, que deveria ser passado na TV aberta no lugar de um capítulo da novela das nove. Faria um bem danado á humanidade.



Não foi a toa que o filme foi indicado ao Oscar. E azar foi do Oscar de não ter a honra de enfeitar a estante de Juliano e sua turma.

































Duas histórias:



Sebastião e meus filhos:


Meus filhos, por exemplo, já conhecem faz tempo a obra de Salgado. Aliás, foi ele quem me ajudou a educá-los. Sim, isso mesmo. Quando meus filhos eram pequenos e não queriam comer ou ficavam com frescura tipo ´´não gosto de batata´´, não quero essa carne´´, ´´esse carrinho não foi o que eu pedi´´,  eu pegava o livro Éxodos e Retratos de Crianças do Éxodos e passava página por página, mostrando para os meninos aquelas crianças que a vida e os homens,  esqueceram. Em 2 minutos, os dois já tinham raspado o prato! Obrigado, Sebastião!














Terceiro Mundo:

Quando vamos á casa de alguém como convidados, jogamos o guardanapo no chão? Largamos a empada pela metade em cima do sofá? Ou levantamos da mesa durante um jantar e vamos embora sem despedir? Claro que não, ou assim espero!
Pois foi exatamente isso que alguns convidados da grande noite fizeram.  O Cineart preparou uma bela noite e na fila da minha frente um casal se fartou com pipoca e refrigerante e foi incapaz de jogar o copo na lixeira. Deixou lá, em cima da cadeira, como se fosse a coisa mais natural do mundo a pipoca espalhada.  Outras pessoas se levantaram e saíram da sala na hora do debate, atrapalhando o momento. Vergonha alheia.

Ah, sim, e não eram pessoas sem conhecimento. Não mesmo. Eram pessoas educadas, estudadas e viajadas que vergonhosamente não sabem se comportar com civilidade. E depois ainda reclamam que o Brasil é um país de terceiro mundo.



Black is Beautiful




































































Bailinho animado

Caroline e Albert de Mônaco abriram mais uma vez, o tradicional Baile das Rosas de Mônaco.
Caroline, linda de Chanel, fez as honras já que Charlene ficou em casa cuidando dos gêmeos.
Os Grimaldi estavam especialmente alegres e dançaram até o sol raiar.



















Para a gente pensar


´´A corrupção rouba a comida, o remédio e a escola do brasileiro. Quem rouba milhões, mata milhões.´´

Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava-Jato.

27 de mar de 2015

Recoder e Atroz


A Atroz e a Recoder Jóias receberam as clientes e amigas para um agito nesta última quarta-feira.

Para nós mulheres é uma verdadeira prova de resistência! É impossível olhar para as jóias da Recoder e as roupas da Atroz e não comprar. Nem se a gente estivesse amarrada!














As meninas capricharam, a loja estava linda, as comidinhas deliciosas,  a DJ mandou ver nas carrepetas e até as dez da noite ainda tinha gente lá!














O que fez a cabeça da mulherada: os brincos e colares pendentes de turquesa, os braceletes e a linha indiana, marca registrada da Recoder.

Na Atroz, as saias franjadas foram disputadíssimas e o xale de chamois franjado da Silvana arrancou suspiros.
























Eu fiquei louca pela pulseira de esmalte, diamantes e pedras! Queria duas, uma para cada braço!
E quase morri com as estampas das saias, batas e calças.














Ah, e ainda teve sorteio de roupas e jóias! Não sei quem levou, mas vou averiguar e depois conto para vocês!