Villa Maria

31 de out de 2016

Nosso almoço do dia-a-dia

Sabe aquela dúvida sobre o que fazer de almoço ou de lanche?
Com o novo livro de Kivia Linhares seus problemas acabaram!
Além de ensinar a fazer aquela comida caseira e sem frescura que merece ser devorada no almoço, Kivia dá dicas, receitas e sugestões para montar um cardápio gostoso, simples e honesto no nosso dia-a-dia. Aquela boa e velha comida da casa das nossas mães, lembram? Está tudo lá!

Seu livro é bem escrito, com fotos lindas e boas ideias para quem adora a rotina saudável da  sua casa!
Para comprar o seu exemplar ,  clique aqui  e corra para o Kika Gontijo Vendas!







Noivas


Mais um trabalho delicioso de fazer: o stand de Ruth Amaral Noivas no Salão Casamoda Noivas.
Fizemos a montagem usando os móveis da Commemorare, as flores de Patricia Gontijo e as luminárias da Scatto, nossos parceiros de sempre.
Ruth Amaral  representa as grandes marcas internacionais de vestidos de noivas, madrinhas e formandas.
Um luxo!














Onde encontrar:
- Escritório de Decoração Christiana Gontijo
- Commemorare
- Ruth Amaral Noivas
- Patricia Gontijo/ flores
- Scatto Lampadarium


Haloween

Nunca houve uma bruxa como Mortícia Adams.

´´Yo no creo em las bruxas, pero que las hay, las hay.´´




Comer


´´Comecei uma dieta, cortei a bebida, a comida pesada, os doces.
E em 14 dias, perdi duas semanas´´.
Nelson Rodrigues



Pulseirinhas poderosas

Uma é pouco, duas também. O ideal são 3 ou mais!!!!

Os braceletes largos continuam sendo minha paixão, mas ando de namoro com as pulseirinhas finas de ouro ou prata, usadas em trio ou dupla. 
Acabei de adquirir duas (queria 3, mas o dinheiro foi curto. Vai ficar para o ano que vem!), e não as tiro do braço.


































O figurino de Janela Indiscreta

É mais do que compreensível que Janela Indiscreta esteja na lista dos 50 melhores filmes.
Hitchcock mostrou neste triller porque é um gênio.
Mas aposto que as mulheres do nosso Clube do Filme que assistiram a Janela Indiscreta esta semana, vão se lembrar do longa não por causa da genialidade do diretor, mas por causa de Grace Kelly!

Grace está simplesmente deslumbrante como Lisa Carol Fremont, a sofisticada diretora de moda de uma loja de departamento de NY.
Dividida entre o amor pelo fotógrafo durão, L.B. Jeffries, e o mundo glamouroso da moda e do high society, Lisa precisa provar ao amado que também é uma mulher corajosa.


Grace Kelly conseguiu! Ficamos todos apaixonados por Lisa!











Além da beleza de Grace, o filme fez sucesso pelo figurino.
Desenhado pela figurinista Edith Head, a queridinha de Hitch e de outros diretores famosos, o figurino merece esse post à parte. 
























O figurino de Janela Indiscreta é um dos mais famosos do cinema. 
A ideia era mostrar a personagem  Lisa  como sendo sofisticada e BCBG, mas ao mesmo tempo uma mulher moderna, que trabalhava, se divertia e era independente. Edith acertou em cheio.


As roupas de Lisa:

A primeira cena de Grace como Lisa, já deixa o telespectador sem ar.  Lisa entra em cena usando  primeiro  um vestido de saia vaporosa e corpete preto. Ela anda pelo pequeno apartamento e a saia acompanha o movimento do seu corpo. Inesquecível.















Edith foi perfeita nas escolhas tanto das roupas quanto das jóias, feitas especialmente para o filme.

O colar de pérolas foi feito pela  Tiffany.  E o bracelete de berloques que enlouqueceu as mulheres da época (e eu também!!!), foi desenhado pela própria Edith e executado pelo joalheiro de Hitchcock.
Sonho com esse bracelete dia e noite ...

O tailleur verde-celadon foi inspirado nas criações de Balenciaga que faziam um tremendo sucesso na época. Eidth e Hithcock escolheram juntos a cor e a ideia da blusa frente-única foi do diretor, que queria que Lisa parece sexy para o amigo detetive que vai visitar Jeffries.

Grace gostou tanto do tailleur e da pulseira que ficou com as duas peças!












































Numa das cenas, Lisa resolve passar a noite na casa do namorado, coisa impensável para uma moça de classe da época (ai, ai ... como os tempos mudaram, hein?!). Mas ninguém nem liga para a moral e os bons costumes quando Lisa aparece vestida com uma camisola de seda e um robe du chambre esvoaçante. 

Quando Grace entrou no set para gravar não tinha um homem (ou mulher) que não virasse o pescoço para vê-la.










Edith Head:


Edith Head é uma lenda em Hollywood. Em seus 40 anos de carreira fez o figurino de mais de 40 filmes, vestiu todas as atrizes importantes do cinema, foi indicada 35 vezes ao Oscars e levou para casa nada menos que oito estatuetas.

















Edith era tão poderosa que não só fazia figurinos, mas ditava moda. É dela a ideia das mulheres ladylike, que balançavam suas pérolas, as bolsas pequenas e duras de couro de crocodilo, os escarpins de bico fino e salto médio, os cintos por cima dos vestidos e o famoso Vestido Preto Básico.











Todos os diretores queriam trabalhar com ela, porque sabiam que o sucesso era garantido. 
É de Edith o figurino de Grace Kelly em Ladrão de Casaca (foi durante as filmagens deste filme que Grace Kelly conheceu o príncipe Rainier de Mônaco), e o famoso e copiado figurino de Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo.









Além dos figurinos, Edith ficou famosa pelas suas frases de impacto, sua paixão pelo trabalho e pela vida pessoal guardada a sete chaves.
Foi ela quem ensinou para as aspirantes a diva hollyodianas que:
´´Um vestido precisa ser justo o suficiente para mostrar que você é uma mulher
e largo o suficiente para mostrar que você é uma lady´´.
Algumas aprenderam a lição. Outras não.
Grace Kelly e Audrey Hepburn, as preferidas de Edith, aprenderam.


Uma vez Edith foi chamada para desenhar uma coleção para uma loja de departamento. Ela se recusou, disse que não era estilista, era uma ´´operária do cinema´´. 




E perguntada da razão do seu amor pelo figurino, e se a moda não era uma bobagem,  ela disse uma de suas mais célebres frases:

´´Eu acredito firmemente que você pode ser o que quiser 
se tiver vestido para isso.´´
Eu também, Edith. Eu também.



No filme Os Incríveis, Edith foi eternizada como Edna Mode. A franja, os óculos redondinhos, a competência e o temperamento difícil, fizeram da personagem Edna uma das mais queridas do filme.


Desde Janela Indiscreta, Hollywood criou e desmoronou várias atrizes, diretores, figurinistas. Mas nenhum deles chegou aos pés de Hitchcock, Grace Kelly e Edith Head.























Um amor entre as árvores e o campo




´´E porque te vi no campo 
entre as árvores, flores e o verde
Amo-te para começar a amar-te.











Amo-te como a planta que floriu e tem 
dentro de si, escondida, a luz das flores, 
e, graças ao teu amor, vive obscuro em meu corpo 
o denso aroma que subiu da terra. 












Saberás que te amo e que te amo
pois que de dois modos é a vida,
 a palavra é uma asa do silêncio












Amo-te para começar a amar-te como árvore na primavera
 para recomeçar o infinito...







































amo-te deste modo que nem eu sou 
nem tu és, 
amo-te no verde e no vento
tão perto que a tua mão no meu peito é minha, 
tão perto que os teus olhos se fecham com meu sono.





















Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, 
amo-te directamente sem problemas nem orgulho: 
amo-te assim porque não sei amar de outra maneira.´´
Pablo Neruda 
sonetos de um amor na primavera





Onde encontrar:
- Todos os móveis: Commemorare
- Decoração: Valéria Leão Bittar/ casamento Nathalia Abi Ackel e Pedro Henrique Valadares. 


E agora?

Belo Horizonte terá um novo e surpreende prefeito.
E que Deus nos ajude.



28 de out de 2016

Get the Look


Janela Indiscreta


Somos todos observadores da vida alheia, ainda que pensemos que não.
Assistir a vida passar na janela ou fazer parte dela, qual das duas vocês preferem? Eu prefiro fazer parte! Fazer parte da vida e fazer parte do Clube do Filme, que ontem teve Janela Indiscreta na telona.
O clássico de Alfred Hitchcock é considerado o melhor filme dele e está na lista dos 50 melhores filmes de todos os tempos.
Com James Stweart, um pouco envelhecido mas genial, no elenco vivendo o fotógrafo Jeffries e Grace Kelly, simplesmente deslumbrante, como Lisa Carol, a namorada sofisticada e apaixonada do sujeito, o filme é um tesouro.
Grace rouba o filme com sua beleza, classe e elegância. O pobre Stewart vira mero coadjuvante diante do poder da beleza e do carisma de Kelly.











Quando foi lançado, o filme foi um sucesso retumbante, elogiado pela crítica e adorado pelo público. Janela Indiscreta lotou os cinemas, abocanhou dois BFTAs, um Leão de Ouro, concorreu a 4 Oscars e ratificou Grace Kelly como a mais famosa atriz americana do século.










Durante anos, Janela Indiscreta esteve indisponível para o público. Ele faz parte dos famosos ´´cinco filmes perdidos de Hitchcock´´. Só a partir de 1984 é que pode ser visto novamente e sua distribuição foi tão aguardada que a Paramount teve que entrar na jogada e ajudar a Universal a relança-lo.











Já assisti o filme várias vezes, mas ontem foi especial. Primeiro porque estava na sala Premiere do Cineart, depois porque na minha frente tinha um maravilhoso Croque- Monsier de comer de joelhos e uma  champagne geladinha (mimos do nosso Clubinho, queridos!!!).
 Depois porque eu estava na companhia dos meus colegas de Clube, o que faz toda a diferença. 
E por último porque depois de ouvir com atenção as observações filosóficas de Ancelmo Sampaio, passei a ver o filme com outros olhos. Olhos de quem está do outro lado da janela, observando o mundo.
Obrigada, queridos! Nossas noites de quarta-feira são mesmo especiais.