Oscar de la Renta

30 de set de 2013

O preço do personagem

Um grupo formado pelos maiores intelectuais e pensadores brasileiros, entre eles Afonso Arinos de Mello Franco, Celso Lafer, Ferrreira Gulart, João Ubaldo Ribeiro, Luiz Fernando Veríssimo, Merval Pereira, Nelida Pinõn, Ziraldo e Zuenir Ventura, encabeçam um manifesto conta a censura às biografias. Sejam elas autorizadas ou não-autorizadas.
Segundo eles, o Brasil é a única democracia no mundo, onde  a publicação de biografias depende de prévia autorização do biografado. E mesmo assim, ainda existem casos onde o biografado se sente prejudicado e manda recolher o livro das prateleiras, como é o caso de nossa sensível estrela, Roberto Carlos, que já fez isso com dois livros.
O que os intelectuais alegam é que a partir do momento em que um pessoa se torna um personagem, ou seja, público, sua história precisa ser contada, ajudando assim a ´´consolidar um patrimônio de símbolos e tradições nacionais´´.  E completam dizendo que ´´é apropriado que a lei proteja o direito á privacidade´´, sim, ´´mas que esse direito deve ser complementado pela proteção do acesso às informações de relevância para a coletividade´´ em se tratando de pessoas que tomaram dimensões públicas, que se tornaram protagonistas da história, como chefes de Estado, lideranças políticas, nomes das artes, (como é o caso de RC), da ciência e dos esportes.
Resumindo, é o seguinte: se alguém por algum feito ou merecimento se torna um personagem, sua história pode e deve ser contada, ainda que não o agrade. É o preço de se tornar um figura pública.

No nosso mundo cotidiano isso também vale. A partir do momento que expomos nossa vida privada, propiciamos aos outros que falem dela. Por exemplo, eu tenho um blog onde posso escrever e postar o que penso e quero. Azar o meu. Dou o direito
às pessoas de  dizerem também o pensam de mim. Se eu ficasse quieta no meu canto, isso não aconteceria.

Nesses tempos de redes sociais (Face, Instagram, etc, etc) já reparei que, numa roda de pessoas que falam da vida alheia, sempre sobra para aquela que mais se expõe. E sobra com força, é fato. Da mesma maneira das pessoas públicas, quanto mais nos expomos, mais públicas nos tornamos e mais chance temos de sermos julgadas e comentadas. Ah, e como somos! Simples assim.







Lindinha dos fotógrafos


Ines de la Fressange. Linda, sempre.




Para copiar e usar amanhã / raining day

Jeans: Tommy Hilfiger, camisa: Zara, casaco: J Crew, sapatilha: Louboutin, bolsa: Chanel, relógio: Rolex para Manoel Bernardes, cinto: Alexander McQueen, pulseira: Kenneth Jay Lane.




Jeans: C&A, camisa: Gap, casaco: Zara, colar: Kate Spade, bolsa: Givenchy, sapatlha: Valentino, perfume: Givenchy







Jeans: C&A, casaco: Alice & Olivia, camisete: Lojas Marisa, bolsa: Prada, sapatilha: Gucci, pulseira: Burberry, relógio: Cartier para Manoel Bernardes, óculos: Prada, cinto: DeLuxe


Bailando


A costureira oficial de Dilma Roussef, Luisa Stadtlander, já tinha preparado vários modelos para a presidente levar em sua viagem oficial aos Estados Unidos. A pièce de résistence era o vestido de gala que Dilma usaria para bailar com Obama. Tinha decote e tudo o mais.

Nada feito. Nem vestido, nem valsa, nem viagem. E tudo por causa do olho biônico dos americanos.






House of Cards

Enquanto a próxima novela das nove não chega, vou me viciando nas séries. Agora, a bola da vez é House of Cards, no NetFlix. 
Passada nos corredores do Congresso Americano, no coração do poder, a série conta o dia-a-dia de Frank Underwood e sua mulher, Claire. A dupla, que ama o poder, não exita em sujar as mãos para continuar exatamente onde está.
Kevin Spacey, que vive Frank está simplesmente perfeito no papel! Inteligente, engraçado, charmoso. Merecia ganhar o Grammy de melhor ator. Claire, a mulher de Frank, é o papel de Robin Whrigt que durante muito tempo foi conhecida apenas como a mulher de Sean Penn. Uma pena porque Robin é excelente atriz, linda,  e também dá um show como a elegante, fina, gelada e calculista mulher do congressita. 
A série é produzida por Spacey e pela própria NetFlix, então as próximas temporadas estão prometidas para breve. 

Não tem nada pior do que a gente se viciar numa série que só tem disponível  algumas temporadas. Dá uma raiva danada!








Claire Underwood:


E por falar em Claire, o figurino da executiva está fazendo o maior sucesso. Claire é chiquérrima, clássica, séria. Na série, ela sai cedo para trabalhar e é viciada em corrida. Claire se equilibra nos escarpins Louboutin, usa muito saias-lápis e tubinhos. Suas cores favoritas são preto, cinza e as vezes o creme e o azul marinho. Ela também ama os terninhos que ela usa com camisas bem cortadas. 
Sua bolsa é uma YSL Muse preta, o relógio é um Cartier Tank e as clássicas pérolas enfeitam o pescoço de cisne de Mrs Underwood. Tem uma cena em que ela usa seu perfume Chanel e se enrola em um robe de cashmere. Um luxo essa Claire!

























Mary


Mary da Dinamarca, minha princesa favorita, é a capa e o recheio da Women's Weekly. 
Mary fotografou dentro de sua casa e contou um pouco da sua vida. Tudo isso faz parte do esforço da família real dinamarquesa em se aproximar de seus súditos. Mary, embora seja plebéia e tenha nascido na Austrália, é um das mais amadas figuras da monarquia.

Para saber mais sobre ela,  clique aqui !


















27 de set de 2013

Lilly Sarti


Lilly Sarti é a estilista e proprietária da marca que leva o seu nome, e que faz o maior sucesso entre a turminha descolada.
De uns tempos para cá, Lilly se soltou, está linda, segura e arrasando.

De todas as its girlsetes, modeletes, bloguetes, famosetes, etc, Lilly é uma das que mais tem estilo. Estilo aliás, pessoal e intranferível. A cara dela. E a minha, bien sur.




































Chapeuzinho Vermelho e a Birkin

Em 1976 ou 77, não sei,  estreou o esperadíssimo filme do ''cabeça''  Serge Gainsburg, Je T'aime ... mois non plus. Serge, uma artista mega cult,  namorava a musa da época, Jane Birkin e o mundo queria ver Jane fazendo o papel de  Johnny no filme.
O filme foi um sucesso (eu detestei, nem cheguei ao final!), muito mais por causa de Jane e do mito ao redor de seu romance com Serge (e da música tema que ela mesma canta e que entrou para a história), do que pelo próprio filme. Bom, isso é o que eu acho.

Enfim, Jane era tudo! Linda, jovem, maluca, moderna, sedutora e cheia de estilo. No auge da fama, quando o filme foi lançado (e polemizado) ao redor do mundo, Jane escolheu uma companheira inseparável. Uma cesta de palha, com tampa. Isso mesmo. A musa maior da época não usava bolsa. Usava uma cestinha igual a da Chapelzinho Vermelho!!! Que tal?
E fosse onde fosse, seja na praia, esquiando na Suiça, em festas loucas em NY, em Paris, Londres ou nas noites de gala, lá estava Jane e sua cestinha!!!































E  por ironia do destino, foi Jane quem inspirou Hermés a desenhar a bolsa que virou ícone das itbags: a Birkin. Essa riponga charmosíssima, foi quem emprestou o nome à mais famosa das bolsas. Não é engraçado?

Não que Jane não goste da sua Birkin, ela adora, mas usa a sua com muito estilo. Longe, bem longe, do jeito Victoria Beckham-de-ser. Jane encheu a sua de pendurucalhos e adesivos.
Penso que entre a sua cestinha de palha e a Birkin caríssima, ela prefira a primeira.

Ela, porque eu prefiro infinitamente a segunda!!!








Para ouvir Jane e Serge cantando Je T'aime, clique no play do vídeo abaixo.

Lindinha do Momento

Eva Mendes de vestido de pois. Não está linda?







Somente para seus olhos



Depois de abrir a Assembléia da Onu, nossa presidenta foi passear em NY.  Mais precisamente no MoMa. Dilma foi ver a exposição de Rene Magritte, que ainda não abriu oficialmente ao público.  Magritte, papa do surrealismo, ficará até novembro em exposição. Suas obras mais fantásticas e conhecidas estarão ao alcance do público.
 E Dilma tá podendo! O Museu abriu as portas exclusivamente para ela e seus seguranças.




Rosinha


Chanel Valentine Heart.




Resiliência

A moda não está nos sapatos, bolsas e decoração. Tem o modismo no comportamento e nas palavras: Costumizar, estress, surtar, espaço-gourmet, ´´de boa´´, coaching, personal qualquer coisa, etc, etc, etc.

A palavra do momento entre os descolados e mega-antenados é ser ... resiliente.
No dicionário, resiliente vem da física e serve para designar  aquele material que resiste a grandes mudanças de temperatura e impacto, e ainda assim consegue se manter intacto. Ou seja, ao invés de se desmanchar, despedaçar ou  destruir, o material acumula mais energia e continua exatamente igual. 
Na vida prática, resiliente é aquela pessoa que mesmo vivendo situações de estresse enormes, consegue manter a calma, a paciência e mais ainda, consegue, sem se alterar, ganhar mais forças para resolver o problema. Traduzindo: é aquela criatura que tem um profundo bom senso, um enorme equilíbrio emocional e uma impressionante inteligência emocional. 
Na linguagem do blog é aquela pessoa elegante de verdade. Em todas as situações.
Coisa para poucos. Muito poucos. Mas que podemos tentar exercitar no nosso dia-a-dia. 

Já pensou se o mundo consumir esta palavra - e usá-la - com  a mesma voracidade com que consume os modismos? Não seria maravilhoso?!









26 de set de 2013

Para todos



Isabel Marant para H&M. Vai virar febre!









Jeans ...





 ... na camisa! Faz par perfeito com tudo!



























Pierre e Beatrice

Pierre de Mônaco e sua namorada, Beatrice Borromeo, foram convidados para o casamento do príncipe de Luxemburgo. Beatrice estava muito chique de terninho creme e um cascade delicado na cabeça. 
Para saber mais sobre Beatrice, clique aqui !








25 de set de 2013

Acabou a farra


O mercado de luxo sentiu o baque. As vendas caíram bastante no primeiro semestre no seguimento luxo e alto-luxo, principalmente das marcas importadas nos grandes shoppings de São Paulo e Rio de Janeiro.
A esperança é o natal e o dólar alto que desanima os brasileiros de comprarem como loucos lá fora.







Limpeza no cérebro

E por falar em comprar, eu tenho uma cliente super bacana, moderna, cultíssima, viajada e muito, mas muito elegante. Chiquérrima, na verdade.
 Na hora de desenhar o closet, ela ficou espantadíssima com o meu esboço:  Para quê tanta gaveta? E sapateira? E este maleiro deste tamanho?
Ora, para caber todas as suas coisas, disse eu.
Ela riu muito. Quando fui ver o armário dela quase caí para trás! Ela tem 3 bolsas (e que bolsas!!!!!!!!!!!!!! Uma delas é uma Bottega enorme!) de uso diário. 2 clutchs (e que clutchs, minha gente!!!!!!!! São essas mesma que vocês estão pensando!), 4 escarpins  (Manolo), e um escarpim feito sob medida por um sapateiro de São Paulo,  1 par de havaiana, 2 ou 3 sandálias lindaaaaassssss, 1 tenis de corrida, dois batons: um claro para o dia e um vermelho para a noite ( é sério, gente!). E, pasmem, um perfume que ela usa desde sempre. Acabou o vidro, ela joga fora, sai e compra outro. Simples assim, civilizada assim e ... muito chique assim.
Quase desmaiei de inveja. Este fim de semana vou fazer uma limpa no meu closet e ... no meu cérebro.







Elegância não tem idade



Nati Abascal na Semana de Moda de Milão.
Aos 71 anos, Nati continua um estouro!
Para saber tudo sobre ela, clique aqui , vale a pena!








Top model

Antes da barriguinha aparecer, Charlotte de Mônaco já tinha fotografado a campanha de verão da Gucci. A princesa está linda, de cabelos curtos e super à vontade no papel de modelo.




Bottega



Bottega Veneta summer 2014. 

O novo modelo da marca é todo feito numa ráfia especial, leve e com uma textura maravilhosa. A bolsa é uma coisa,  assim como o preço.




A falta que faz um galã

O que é que uma novela que se preze tem que ter? Uma mocinha e um galã, certo?
Só que Vida, vida, vidaaaaaa não tem nem um, nem outro.

Paloma não é mocinha nem daqui a mil anos e Malvino Salvador está longe de ser um mocinho. Ele está mais para chatinho. E aí sobra quem? Ninho? Dr Eron? Ah, fala sério!

Bom, na falta de algo para se admirar, prestem atenção em Pérsio Couri, o médico mulçumano, sobrinho de César. É o ator Mouhamed Harfouch, de 34 anos, novato no horário das nove, mas ator de longa data. 
Tomara que o papel de Pérsio cresça na novela. Se é que vocês me entendem...









Linda

Blake Lively de Gucci.





Ouro



Neste verão tudo o que reluzir é ouro sim! Já começou na Semanas de Moda e nas ruas.