Tianelle Jóias

28 de fev de 2013

Anna!




Anna Dello Russo, sempre ela, e seu chapéu discretíssimo, pelas ruas de Milão.







Jeca?

As festas pós-Oacar são mais interessantes do que a própria noite de premiação.
As celebs se soltam, ousam mais e usam o que querem.
Marisa Tomei sempre foi bem cafoninha, mas gostei bastante do macacão bordado que ela usou na festa da Vanity Fair. E vocês?





Um vento de liberdade


A renúncia do Papa Bento XVI trouxe para nós católicos uma sensação de inquietação. Não era o fim do mundo, nem da nossa Igreja, claro, mas era como se um vento do norte, desconhecido, começasse a soprar. E a incerteza de que se ele traria chuva ou dias mais limpos era imensa.

Passados alguns dias, escutei várias explicações para seu ato. Nenhuma nem perto do que deva ser a verdadeira, já que jamais saberemos qual foi.

Para mim, pensando, refletindo e ouvindo, vejo no Papa a personificação do homem cujo anel ele ostenta. São Pedro. A humildade, a coragem, a fé em Cristo e o imenso amor a sua Igreja.
Bento XVI, um teólogo, um pensador, percebeu que não era dele que a Igreja precisava. Seus ombros estavam curvados e impotentes. Sua fé e amor não conseguiriam guiar mais a Igreja. Mesmo com toda a pressão, não se desviou das suas convicções. Foi firme, corajoso e honesto. Mostrou de forma clara que ele acredita, como eu, que o maior presente que Deus deu para a humanidade foi a liberdade. Sem ela é impossível seguir em frente. Seu coração foi livre, livre para escolher qual o caminho seguir, ainda que em seus ombros pesem o peso de sua escolha. Bento XVI será lembrado como um vento. Que passou para nos lembrar dos pilares fundamentoais da nossa fé, do nosso amor e da razão pela qual somos cristãos.


''Quem deixa entrar Cristo na sua vida não perde nada, nada, absolutamente nada do que faz a vida livre, bela e grande.''

Papa Bento XVI






Imeldinha cor de rosa



Oscar de la Renta 2013.
Um luxo!










Promoção Especial Belvitur / Kika Gontijo


Imperdível!!!!






27 de fev de 2013

O cabelo de Michelle

Amooooo minha amiga Mimi, mas essa franja ....







A cadeira



A icônica cadeira de H.T. Gibbings do filme Como Agarrar um Milionário virou Objeto de Desejo.
Para ver mais, corra para o Kika Gontijo Home ( clique aqui para entrar) e depois volte!!!!









26 de fev de 2013

Delírios de Consumo de Kika Bloon


Estar no lugar dela!!!!!!!






As pérolas, o escandalo e o Amante Sem Cabeça

Ah, as pérolas...  delicadas, elegantes e femininas...

Pois foi um colar de pérolas de 3 voltas, que quase derrubou o Governo do ultra-conservador  Harolda Mcmillan. Tudo por que a Duquesa de Argyll não tirava o seu colar do pescoço.

Querem saber a história?  Vem comigo!

Ethel Margareth Wingham nasceu em berço de ouro. Filha única, mimada e cheia de vontades do bilionário escocês George Whigahm, Margareth era uma especie de itgirl da sociedade novaiorquina dos anos 30. Linda, sedutora e milionária, Margareth encantava vários pretendentes. Ao mesmo tempo. 
A lista de suas conquistas ia do Príncipe Ali Aga Khan, ao playboy Max Aitken, passando pelo famoso milionário Glen Kidston. Margareth arrasava corações e seu pai achou por bem  tirá-la de NY e apresentá-la à conservadora sociedade inglesa.  No primeiro baile em Londres, só deu Maggy. E  quem caiu no seu laço foi o jovem Charles Guy Fulke Greville, o Barão de Warwick. Mas a mocinha logo viu que não o amava e num momento easy rider, casou-se com Charles Swenny, um jogador de golfe mulherengo mas danado de bonito. O casal teve 2 filhos e veio o divórcio.








Linda, jovem e muito rica, Margareth estava livre para viver em liberdade, seduzir e namorar. E eram essas duas últimas atividades,  os passatempos preferidos de Maggyzinha, se é que vocês me entendem... 

Entre um romance e outro, Margareth conheceu e fisgou o Duque de Argyll, conhecido por ser um homem sério, discreto e muito rico.  Pobre Duque. Margareth não fora talhada para a vida monogâmica. Muito pelo contrário. Traia o marido sistematicamente, em doses colossais e quase publicamente. Anotava suas escapadas e romances em um diário e seu boudoir em Mayfair era famoso. Enquanto isso, continuava sendo uma das dez mais de Londres. Ela era chique, inteligente e linda. Ninguém resistia a ela.








Foi então que o Duque cansou. Em 1958 entrou com um pedido de divórcio, um escândalo para a época. Diante do juiz, o Duque de Argyll alegou que sua bela esposa  tivera 88 amantes enquanto era casada. Foi uma bomba! Entre os amantes de Lady Argyll estavam astros de Hollywood, Ministros e três membros da família Real.

A prova final: uma foto Polaroid, onde aparecia uma mulher numa posição, digamos, very hot, e um homem se deliciando. Se eu tiver que ser mais explícita, me avisem! A cabeça do homem e da mulher estavam cortadas e não apareciam nas imagens. Mas não houve problema em adivinhar quem era a mulher. E tudo  por causa de seu indefectível colar de pérolas de 3 voltas, que Margareth  teimava em usar todos os dias de sua vida. 

A imprensa adorou o escândalo e a pergunta que não queria calar em toda Europa era: quem seria o Amante Sem Cabeça??? Casamentos foram arruinados, já que a maioria dos amantes de Lady Argyll era casado. Até o governo ficou na berlinda: um dos suspeitos de ser o Headless Lover era o então Ministro da Defesa que também era genro de ninguém menos que Winston Churchill. O governo fez de tudo para abafar o caso, incluindo aí até o MI6, o Serviço Secreto Britânico.

Foi uma novela, mais seguida e comentada do que Avenida Brasil

Alguns meses depois, para total espanto e incredulidade da conservadora sociedade,  e desespero do governo, descobriu-se que não era apenas um Amante Sem Cabeça, e  sim, dois, que estavam se divertindo a valer no boudoir de Lady Argyll. Muitas perucas rodopiaram.










Margareth foi considerada culpada de adultério e depois se soube que quem entregou as fotos ao Duque fora sua filha. 
Margareth nunca contou quem  eram os amantes.  Guardou muito bem o segredo, até quando, após um exame grafológico da letra no verso da Polaroid, foi identificado que um dos Sem Cabeça era Dougals Fairbanks, respeitável milionário americano. Quanto ao outro, nem uma palavra de Maggy.
O tempo passou e Margareth sentiu o impacto. Com o escandalo e o divóricio, ficou sem a fortuna e o título do Duque e os convites para as festas rarearam. Os amantes também não queriam se envolver.
Seus filhos, que já não eram muito próximos, se afastaram mais ainda.  E quanto mais ela ficava sozinha, mais ela gastava. E o dinheiro da herança do pai foi se acabando também.










Margareth morreu pobre e sozinha, em uma casa de repouso.  Dias antes de morrer, perguntada pela milionésima vez quem era o outro Sem Cabeça, Margareth, mais Margareth do que nunca, disse apenas: ''A única câmera Polaroid que existia naquela época pertencia ao Ministro da Defesa.''












Oscar de la Renta




Desfile de Oscar de la Renta 2013. Amei a calça uva, a blusa leve chocolate o maxicolar azul.






Franjinha


Se lalá ainda não tem um sapatito com franja, providencie!

Uma dos meus favoritos é o de Giuseppe Zannotti. 






Get the look!




Calça: True Religion, top: Burberry, sapato: Giuseppe Zannotti, bolsa: YSL, relógio: Cartier para Manoel Bernardes e bracelte: Tiffany

 




Saia: McQeen, bata: Zara, bolsa: Celine, sapato: Giuseppe Zannotti, pulseira: Herve Lerger, óculos RayBan 






Lindinha


Kristen Dunst de McQueen.





Commemorare

A Commemorare é hoje a mais exclusiva e badalada empresa de aluguel de mobiliário para festas e eventos. 
E o que está por trás deste sucesso?
Trabalho, muito trabalho, dedicação e bom gosto.
A Commemorare começou porque Luti, a dona,  não achava nada que correspondesse aos seus sonhos para fazer a festa de 15 anos de sua filha. Resolveu então fazer ela mesma os móveis. Sucesso absoluto!
Ou seja, tudo começou com uma cadeira. E depois veio mais uma, e outra, e outra ...















... e depois mesas, bancos, aparadores ... e virou uma empresa.

Mas ela não queria uma empresa igual a tantas no mercado. Nem pensar. Queria uma coisa diferente, onde cada casamento fosse a cara da noiva. Cada festa fosse única.

E aí é que entra a dedicação. Luti pesquisa, desenha e só então o móvel é feito. Em sua sala na sede da Commemorare tem um arquivo inacreditável com milhares de desenhos feitos à mão de cadeiras, mesas, banquetas...

O negócio cresceu, os filhos, Dú e Flor, assumiram a parte burocrática, deixando Luti com a parte que ela sabe fazer melhor: inventar!















A Commemorare não atende ao cliente final. O objetivo é atender ao decorador. Se Denise Magalhães, da Verde que Te Quero Verde,  e dona das maiores festas do Brasil,  por exemplo,  quiser um aparador diferente e exclusivo, a Commemorare faz. Só para ela. 

Não há limite para a imaginação, nem para os sonhos.












A logística, a reposição e montagem, fazem parte da obsessão pela perfeição.  Todos os móveis casam entre si, as cadeiras trocam o assento, as mesas se transformam. É um mundo novo e sofisticado onde o seu desejo é realizado.
E o desejo é realizado mesmo, já que são várias linhas de produtos para todos os tipos de orçamento.
Não é a toa que !0 em 10 noivas querem os móveis da Commemorare no seu grande dia.

E também não é a toa que os casamentos mais badalados do Brasil tem móveis da Commemorare. Simples assim.

































Delírios de Consumo de Kika Bloon




Serpui Marie 2013. Amei!!!!!











Nazaré Rude Tedesco e Monteiro

A melhor do Instagram não posta look do dia, nem foto de prato de risoto, nem do sobrinho aprendendo a andar. Nem faz propaganda de produtos, nem posta flores, nem mensagens de esperanças, nem Keep Calm ..., nem mostra  transito (que a gente já sabe que tá horrível), nem o corpitcho em forma, muito menos tira foto no espelho.

O melhor do Insta tem nome e sobrenome:  Nazaré Rude Tedesco Monterio, ou Nana Rude!!!!!

Nana, como o próprio nome já diz, sabe tudo de moda, estilo e itbags.
No seu perfil ela conta que ''matou o marido e agora só usa McQueen''. É mole?!
Nana faz uma crítica bem humorada, inteligente e mega-debochada dos blogs, sites e das fotos manjadas do Instagram. 
Simplesmente imperdível!!!!

Nazaré Rude Tedesco e Monteiro é Musa absoluta do blog!!!









A estatueta do Blog


And the winner is ...


 Categoria mais bem vestidas da noite:



- Stacey Siebler, a namorada de George Clooney. 
Depois de alguns anos de namoro, Stacey se soltou. Estava linda e segura de si, brincando com os reporteres, dando autografo e posando como diva no red carpet. O vestido de Naeen Khan caiu como uma luva, o cabelo e maquiagem estavam de acordo e as jóias perfeitas.




- Charlize Teron. 
Corajosa, Charlize tosou os cabelos, vestiu um Dior branco e foi a mais fotografada da noite. 










- Queen Lattifah.
Queen sabe como poucas usar o que lhe cai bem. Cheinha e linda, ela escolheu um vestido branco bem cortado, que valorizava suas curvas. Os cabelos presos, jóias na medida, cabelo impecável e sua mais bela arma: um sorriso largo e verdadeiro.
Queen é tudo!






- Sandra Bullock.
Adorei o vestido e o jeito com que ela prendeu os cabelos. Linda!




- Sally Field.
Da série elegancia não tem idade, Sally usou um Valentino vermelho, de mangas longas, mas leve e feminino. Super de acordo com sua idade. Estava chiquérrima!







- Halle Berry.
Donatella Versace acertou a mão neste vestido. Um belo vestido numa bela mulher não podia dar outra coisa. Lindona!









- Jane Fonda.
Ousada, Janezinha foi de amarelo. O vestido lhe caiu muito bem, a maquiagem estava perfeita e o cabelo também. Jane tem uma postura de bailarina e aos 76 anos, deu show de elegância e de como saber envelhecer com classe.











Categoria Não-Estavam-Feias-Nem-Bonitas:


- Anne Hathway.
Ela é linda, talentosa e tem bom gosto, mas alguma coisa deu errado na mistura. O vestido Prada paracia um avental, duro e reto. O colar, que ela colocou ao contrário, não ficou bom e a franja estava grande e estranha.  Anne ficou parecendo Liza Minelli na infância.



 - Jennifer Lawrence.
Vou confessar que até o Oscar eu nem tinha ouvido falar na moça. É bem verdade que ela caiu e levantou com uma classe impressionante.
Talvez porque seja bem novinha ou não esteja acostumada ao red carpet,  o fato é que Jennifer não estava a vontade em seu belo Dior. Na hora das fotos ela não sabia o que fazer com as mãos, com a cauda do vestido, nem com a bolsa. Não sabia se sorria, se virava de costas... Isso se chama  segurança, e não tem nenhuma mulher que fique linda sem isso.









- Amanda Seyfried.
Amanda é linda e delicada e o vestido McQueen também era lindo, mas os dois juntos ficaram sem graça.
- Reese Whitespoon. 
Também de McQueen, Reese não estava em forma para usar um vestido como aquele. O cabelo também ficou demais.







- Jessica Chastain.
O vestido era um dos mais belos da noite, um Armani Privé de cair o queixo. Mas não era o dia dela. A maquiagem não ajudou e nem o cabelo. E o conjunto ficou tão insosso como xuxu.










Categoria Jeca-Do-Momento




- Salma Hayek.
Ela nunca foi das dez mais, mas ontem ela se superou. Nem o McQueen ajudou. 









- Zoe Saldanha.
Geralmente Zoe acerta. Ela é charmosa e tem classe. O problema foi o vestido. Bem esquesito, com um cintinho, trabalhado na frente e com um babado estranho. E como o vestido era aberto na frente, deixava a mostra uma sandália plataforma preta e pesadona. 






- Jennifer Hudson.
Desde que emagreceu, Jennifer está podendo! Mas ontem ela não acertou. O cabelo lisão, de franjão e pontas estava muito feio, o vestido era pesado e o sapato azul berrante não ajudou em nada.















Categoria Poderosa:




- Cate Capshaw.
Era o colar mais deslumbrante da noite. De perto era de tirar o ar! E o mais importante de tudo: não era emprestado! Era dela mesma! Presente do poderoso maridão Steven Spielberg.






25 de fev de 2013

Lindinha da Semana


Rose Huntington de terninho Burberry e sandálias Manolo Blahnik








Bom Programa/ Tour pelos antiquários

Bom programa para sábado de sol: tour pelos antiquários.


Sou louca por antiquários! Simplesmente adoro. Um bom programa para um sábado é percorre-los sem pressa.
Convoque algumas amigas que também curtam o programa, faça um roteiro dos que você gostaria de visitar e deixe o relógio em casa. Antiquários guardam o tempo, então precisam de tempo para serem percorridos.
Minhas amigas e eu fizemos exatamente isso neste sábado. Um programa divino! 

Existem vários antiquários bons em BH, embora ainda não cheguemos nem aos pés de São Paulo e Rio. Nós mineiros, ainda não temos esse hábito,  nem este gosto. Uma pena, porque sem essa história todas as casas ficam iguais e sem personalidade.


Escolhemos os da Serra. Primeiro, paramos na Vênica, para ver as últimas novidades. Atendimento impecável do Marcinho e as meninas já abriram a seção comprinhas! A loja está cheia de novidades e tem uma seção 70% off!








Depois, a hora da volta ao passado. Para quem gosta, os antiquários são como um bom livro. Cada peça conta uma história, cada cômodo é um capítulo, cada uma de nós gosta de uma coisa, e cada peça nos faz lembrar de alguém ou algum lugar.  
O que eu vi e gostei:  dois pratos Limoges, lindos. Um vaso borrão com preço incrível. Espelhos venezianos autênticos, cristais da Boêmia, jarros de Celadon.
Mari, comprou uma bolsa digna do Oscar, porta-guardanapos de prata e uma papier de madeira maciça que é um sonho! Karina comprou um cinto, xícaras antigas, guardanapos de linho e jarrinhos maravilhosos, Flavoca adquiriu garrafas coloridas charmosíssimas. Euzinha não comprei nada, porque estou na Quaresma e não posso comprar nem uma agulha! Então, fiquei um pouco mal-humorada. Mas só um pouquinho.














Hora de uma pausa. Subimos a Afonso Pena e fizemos uma pausa na Kompehagem para um café com creme! Não tem nada mais gostoso!











Subimos mais um pouquinho e chegamos na minha casa, para o Almoço-de-Sábado-das-Minhas-Amigas. Sábado, pode chegar, a porta está sempre aberta! O menu é sempre o mesmo, para não me dar trabalho. Minha cozinheira já sabe e nem pergunta mais se pode mudar o cardápio. Não pode. E não gosto de frescura! Nada de roupas arrumadas demais. Sentamos no chão, tomamos champagne, fazemos a resenha do passeio, vemos revistas,  rimos muito,  e falamos mais ainda.
















E tem a hora do café. Coado, claro. Nada de maquininhas, onde se a gente quiser repetir tem que pedir ''mais um saché, por favor''. É o café passado, com After Eigth acompanhando. Se bem que ontem, Flavinha reclamou porque achou-o meio fraco... 

E para encerrar o sabadão, tem reunião no meu quarto! Ah, sim, elas entram no meu closet, dão palpite nas roupas, pegam outras emprestadas. É esse o preço de uma boa amizade.



E aí eu te pergunto:  Tem jeito da gente achar que a vida não é bela?